Debate sobre despovoamento aproxima pacto pelo campo

No debateDespoblación, Reto Demográfico y Medio Rural, organizado pela Next Educación, os quatro principais partidos espanhóis se mostraram favoráveis – ainda que em diferentes níveis – a um pacto de Estado para combater o êxodo rural no país e promover medidas que assegurem o futuro do campo.

As quatro maiores forças parlamentares com representação no Congresso – PP, PSOE, Podemos e Ciudadanos – participaram do primeiro debate temático sobre despovoamento das zonas rurais e desafio demográfico. O jornalista Manuel Campo Vidal, moderador do encontro, ressaltou a importância de um acordo a longo prazo, “governe quem governe”, lembrando que a “España vaciada esta en marcha” – em referência ao ato que tomou conta das ruas de Madri no último domingo.

“Com este debate avançamos alguns passos para concretizar possíveis acordos” disse Campo Vidal, “e esperamos que o mundo rural seja incorporado às agendas políticas, bem como se faça presente no próximo debate entre os candidatos à presidência”.

Ainda que com propostas distintas, todos os participantes defenderam a melhora em infraestrutura, com linhas ferroviárias dignas que acabem com os vazios territoriais; garantir serviços públicos básicos, como educação e saúde; aplicação de medidas fiscais que favoreçam o empreendedorismo e a instalação de pequenas e médias empresas. Em especial, levar internet e banda larga até esta “Espanha esvaziada”, trazendo igualdade, equilíbrio e justiça entre os meios rural e urbano.

Após lembrar o “impacto brutal” da crise econômica que provocou “a saída de 300.000 jovens agravando a situação de 80% dos municípios”, bem como a posterior “perda de população de três em cada quatro cidades pequenas; Isaura Leal, da executiva nacional do PSOE afirmou que “a Espanha necessita um novo modelo de financiamento autonômico e local para tratar dos custos de serviços em cada região”.

Ignacio Cosidó, portavoz do PP no senado, assegurou “o compromisso por parte de seu partido pelo consenso de uma estratégia nacional”, para em seguida destacar o papel de governos municipais e deputações, clamando a solidariedade de todos os espanhóis na defesa das regiões rurais. Mais do que infraestrutura e apoio econômico, necessita “inovação tecnológica, pois quase tão importante quanto melhorar os trens é ter conexões de alta velocidade”.

O secretário-geral da coalizão Unidas Podemos em Castela e Leão, Pablo Fernández, disse que “custa muito a chegar em Soria”, defendendo entre as medidas urgentes: saúde pública de qualidade, para que pessoas com filhos tenham pediatras; conexão alta velocidade para pequenas empresas; e necessidades básicas à população como emprego, moradia, infraestrutura e serviços públicos.

Aurora Nacarino-Brabo, do Ciudadanos, comentou que “as mulheres e os jovens se vão porque não tem acesso a remédios; não estão deixando o campo, estão sendo abandonados”. Também protagonizou alguns dos momentos mais tensos durante o debate, com afirmações como “vocês perpetraram um golpe contra a constituição em 2017”.  

Deja un comentario